Comparativo Alfa Positivo x Amazon Kindle

Alfa Positivo Wi-Fi Amazon Kindle Wi-Fi
Resolução 6.0” SVGA //(600 x 800) 6.0” SVGA //(600 x 800)
Peso 240g 247g
Dimensões 124 x 170 x 8.9 mm 190 x 123 x 8.5 mm
Tecnologia e-Paper SiPix E Ink Pearl
Wireless WiFi (802.11 b/g) WiFi (802.11b, 802.11g,
ou 802.11n)
Formatos suportados ePub e PDF com DRM
Adobe®, ePub,
PDF, HTML e TXT sem DRM
Kindle (AZW),
TXT, PDF,
Audible
(Audible Enhanced
(AA, AAX),
MP3, unprotected MOBI,
PRC; HTML, DOC,
JPEG, GIF, PNG, BMP
Memória / HD 2 GB ou 1,5 mil livros 4 GB ou 4,5 mil livros
Contraste 06:01 10:1
Sistema Operacional Linux 2.6.21 Linux-2.6.10
Rotação automática sim sim
Sotwares Dicionário Aurélio x

Para não ficar de fora do mercado de e-readers, a Positivo lançou o primeiro leitor digital “brasileiro” – o Alfa Wi-Fi – para ser vendido nas principais lojas virtuais do país ao preço de R$ 799,90 (a Livraria Cultura esgotou seu primeiro estoque – sem Wi_Fi – em uma semana, em outubro, quando foi vendido à R$ 699,00).

De cara a pergunta que fica é: porque a Positivo não lançou o modelo wireless já no seu lançamento há três meses?

Comparado ao Kindle da Amazon o Alfa tem uma navegação bem mais lenta (uma reclamação constante nos foruns de usuários do produto) . Para girar a tela o problema é o mesmo.

O tablet “brasileiro” é menor, e o teclado é substituído por uma tela touchscreen. O que pode não ser uma grande vantagem se a marca dos seus dedos começar a tomar conta da tela.

Sua capacidade de armazenamento vai até 1,5 mil e-books (uma média, é claro) e vem com o Dicionário Aurélio integrado.

Principal diferença está nos títulos disponíveis

Para quem está pensando em comprar um destes dois tablets, o que deve ser levado em conta não é a qualidade ou resolução da tela. Não há grande diferença, mesmo porque os dois utilizam a tecnologia e-paper.

O que deve pesar é a oferta das publicações. E aí entra a incrível salada de frutas dos formatos — já que não existe uma padronização de arquivos para os e-readers. E é bom ficar atento, porque você vai estar no meio desta guerra absurda entre fabricantes e editoras.

Na teoria um e-reader de um fabricante só é capaz de ler alguns tipos de formatos, mas na prática existem muitas “gambiarras” (leia-se: programas) para converter estes arquivos. Bem, mas nenhum usuário vai querer comprar um e-reader para ter o trabalho de ficar convertendo arquivos que não foram criados para se ajustar à tela original.

A grande vantagem do Kindle da Amazon é a sua imensa biblioteca, mas com poucos títulos em português. Já a proposta do Alfa é a possibilidade da leitura de livros nacionais, mas as editoras brasileiras ainda não oferecem uma quantidade mínima de títulos no formato e-pub (o ideal para o Alfa).

A escolha é sua.