Inclusao_Digital

Governo vai distribuir 900 mil tablets para professores

Ainda não consegui entender esta estratégia do governo federal. Mas estou desconfiado que nem o próprio Ministério da Educação sabe muito bem o que está fazendo.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante — o mesmo que decidiu incentivar a montagem de tablets no Brasil — anunciou que a compra dos dispositivos não estaria vinculado a nenhum plano pedagógico.

Depois ele acabou voltando atrás ao afirmar que, na verdade, as universidades federais teriam estudos sobre a implementação de tablets nas escolas.

Batizado como “inclusão digital”, o programa prevê a distribuição destes tablets a 57 mil escolas (de ensino médio) que possuem internet sem fio. Serão 600 mil tablets para professores e 300 mil para Estados e municípios.

Segundo o comitê de licitação, o valor deve alcançar os 330 milhões de reais.

Sem rumo

Não entendo. Por que começar com o ensino médio? Por que começar com os professores? E por que não fazer uma parceria com a ONG One Laptop per Child (OLPC), cujo objetivo é a fabricação de tablets que não ultrapassem os 100 dólares?

Fez as contas? Para os 900 mil tablets previstos pelo Ministério da Educação, se comprados da OLPC, o valor não passaria dos 90 milhões de dólares. Ou seja, uma economia de “apenas” 240 milhões de dólares.

O Brasil poderia seguir o exemplo do Uruguai, onde 362 mil estudantes e 18 mil professores já foram beneficiados com uma parceria com a OLPC. Somando-se a conexão da internet, a manutenção e o treinamento o custo total ficou em 260 dólares por aparelho.

E para completar, o Ministério da Educação parece não estar muito preocupado com o conteúdo. Os aplicativos deverão ser produzidos pelo próprio MEC e por uma tal de Khan Academy. Vá entender…

Leia ainda:

Artigo do site Observatório da Imprensa

///

Paz

J Paz Filho - Sou jornalista, trabalho na produção de conteúdo editorial e na criação, desenvolvimento e manutenção de websites - incluindo e-commerce. Tenho especialização em design gráfico na Unisinos e já fui editor de mais de uma dezena de jornais e revistas especializados. Faça um orçamento enviando uma mensagem no contato; ou por email.