ainovo

Novo7, o tablet de 99 dólares

A área dos tablets baratos é dominada pelos fabricantes chineses.

O Novo7 é um destes tablets xing-ling baratos que pretende entrar nesta disputa.

Mas será que ele tem qualidades suficientes para merecer a sua escolha? Vamos ver:

A sua principal atração é vir com o Android 4.0, mais conhecido como Ice Cream Sandwich.

Mas não vá achando que só por rodar um sistema operacional atualizado ele seja muito “esperto”. Não dá para exigir muito de um tablet de 99 dólares.

O processador é um JZ4770 INGENIC, com um clock de 1GHz. Ele não é baseado no padrão ARM tradicional, mas em uma arquitetura MIPS.

O MIPS é um chip presente em uma variedade de sistemas, como o Playstation 2, mas o Android é uma fronteira relativamente nova para a empresa.

A arquitetura MIPS está incluída no Kit de Desenvolvimento Android nativo, mas o suporte para o processador é difícil de encontrar em muitos aplicativos de terceiros.

Configurações razoáveis

Mesmo assim, examinando as suas demais configurações, até que o Novo 7 não decepciona. Vem com 512Mb de RAM, 8GB de armazenamento (com 1GB reservado para os apps).

A tela é capacitiva, mas como eu já adverti em outros reviews isso não significa necessariamente qualidade. E este é um dos problemas deste tablet.

Se você incliná-lo um pouco a tela já começa a escurecer. Ou reflete muita luz, ao ser colocado sob uma mesa, por exemplo. A resolução também não ajuda, apenas 800 x 480.

Além disso, o texto fica muito serrilhado, tornando a leitura uma dificuldade constante, principalmente em textos muito grandes.

Acabamento xing-ling

Por 100 dólares não espere, é claro, um acabamento esmerado. Esta foi certamente uma forma de cortar os seus custos.

Para começar ele tem uma espessura bem acima da média dos tablets de 7 polegadas.

A superfície é completamente lisa, sem a preocupação de uma pegada mais firme, como é comum nos tablets top de linha.

O encaixe entre as peças de plástico não é muito preciso, por isso não se deve estranhar um constante rangido ao ser manuseado.

Portas abertas

Um dos itens na qual a Ainovo não economizou foram nas portas.

Ao longo da lateral direita estão uma porta HDMI, slot para cartão SD, uma porta mini USB, fone de ouvido e outra para a energia.

Esta última porta nem seria necessária, já que é possível recarregá-lo através da porta mini USB.

A escolha de uma porta mini USB, e não uma micro USB, é na verdade uma escolha meio estranha.

Menos mal que o tablet venha com um adaptador para que se possa conectar um pendrive, por exemplo.

Câmeras: só enfeite

Ao contrário de um tablet de 10 polegadas, um de 7 polegadas pode ser bom para se fazer fotos ou vídeos.

Mas no Novo 7 a câmera traseira, com 2 megapixels, é quase um enfeite.

O resultado é ruim em condições de luz ideais, e inaceitáveis em ambientes com pouca iluminação.

Ele também possui uma webcam com 0.3 megapixels, mas a qualidade é a mesma.

Navegação lenta

Navegar pelas páginas da web no Novo 7 é uma tarefa que exige paciência.

As páginas levam um tempo extra para carregar, mesmo em conexões rápidas.

Talvez o problema esteja em um conflito entre o navegador e a arquitetura MIPS.

Ou seja, se você decidir pela compra deste tablet deve saber que, além de não ser um bom e-reader, ele também não é ideal para a internet.

Mas vamos ser justos, se você não for muito exigente, dá para o gasto.

 

O Android 4.0 é genérico

Como falei no início, o que mais chama a atenção neste tablet é ele já vir com o Android 4.0. Aliás, ele foi um dos primeiros tablets a ter esta versão.

Seria algum tipo de parceria exclusiva com o Google? Nada disso. Esse “Android 4.0” é na verdade uma variação do projeto Open Source do Android.

Como consequência ele não aproveita as reais vantagens de um Ice Cream Sandwich. Nem do Android Market (agora Google Play).

O principal problema é ele ter um processador com arquitetura MIPS, e não ARM, opção para talvez reduzir o custo deste aparelho, resultou em problemas para baixar e rodar muitos apps Android.

Aliás, a incompatibilidade entre alguns processadores (que não o Tegra) e os aplicativos Android também é um problema para muitos outros dispositivos.

Isso poderia ser minimizado pela Ainovo se ela tivesse pré-instado um pacote razoável de aplicativos. Mas isso não acontece.

Conclusão

Bem, você deve estar perguntando: tirando estas “deficiências”, o Novo 7 poderia ser uma opção de compra para quem não tem muita grana?

Melhor seria escolher um tablet como o Kindle Fire, da Amazon. Custa o dobro do preço, é verdade, mas este “dobro” representa 100 dólares a mais.

O preço atrativo do tablet da Ainovo talvez não compense suas deficiências de acabamento, tela e – especialmente – a incompatibilidade entre o seu processador e os aplicativos Android.

Novo7 Basic
Tela
Resolução
7 polegadas / Capacitiva
800 x 480 pixels
Peso 580 gramas
Dimensões  A x L x P = (112 x 187.5 x 12mm)
Duração da bateria
(informações do fabricante)
 Internet, vídeo e som: 8 horas
Conexão Wi-Fi 802.11 a/b/g/n
Conexão 3G sim
Câmera frontal (webcam)  0.3 megapixels
Câmera traseira megapixels
GPS  não
Microfone sim
Alto-falantes mono
Sistema Operacional  Android 4.0 (“Ice Cream Sandwich”)
Processador 1GHz single core Ingenic JZ4770 / Mips
Memória
RAM
 512MB / DDR2
Memória interna SSD
(Armazenamento)
 8GB
Micro SD sim
 USB porta mini USB
Aplicativos Angry Birds, Kindle
Preço 99 dólares

///

Paz

J Paz Filho - Sou jornalista, trabalho na produção de conteúdo editorial e na criação, desenvolvimento e manutenção de websites - incluindo e-commerce. Tenho especialização em design gráfico na Unisinos e já fui editor de mais de uma dezena de jornais e revistas especializados. Faça um orçamento enviando uma mensagem no contato; ou por email.

  • Eduardo

    Valeu obrigado, cheguei a pensar em comprar um desses, mas você me abriu os olhos!!!

  • Eduardo

    Valeu obrigado, cheguei a pensar em comprar um desses, mas você me abriu os olhos!!!