piores_smarths_sony

Os 5 piores smartphones com Android de todos os tempos

Os smartphones com Android lideram as vendas de dispositivos móveis (47%, contra 43% dos iPhones). Os 10% restantes são ocupados por Blackberrys, aparelhos com Windows Phone, etc.

Só que a vida dos fabricantes não é feita apenas de sucessos (iPhone, Galaxy Note, Motorola Razr e os novos Xperia da Sony).

Saiba então quais são os piores modelos de smartphones com Android de todos os tempos:

1 — Sony Xperia Play

Ele foi batizado como PlayStation phone. A ideia da Sony Ericsson era excitante: criar um dispositivo pequeno que – além de um smartphone – transferisse para o usuário toda a experiência de um PlayStation.

A confiança da empresa japonesa era tanta que milhões de dólares foram gastos em campanhas de publicidade e eventos especiais.

Mas, no dia do lançamento, toda a expectativa dos fãs do PlayStation evaporou-se em poucos minutos.

A construção era precária, os controles de plástico não tinham resposta imediata, os jogos PSOne eram medonhos. Enfim, tudo aquilo que um usuário de PlayStation não estava acostumado.

 

2 — Kyocera Eco

Não sei por quê, mas esse Kyocera me lembrar do Tyrrel de seis rodas, um Fórmula-1 dos anos 1970.

Só que uma segunda tela não acrescentou quase nada para o usuário. O processador de um núcleo também não ajudava muito.

 

3 — Sony Ericsson Xperia Mini Pro

O nome do modelo já dá uma ideia clara do objetivo da Sony: criar um smartphone Android compacto, que tivesse uma cara moderna.

E estava exatamente aí os seus piores defeitos. Uma tela minúscula e um tecladinho “duro e insensível”.

O “grandalhão” Galaxy Note é uma prova de como a Sony estava enganada.

 

4 — Sharp Aquos Hybrid

Misturar várias funções em um mesmo aparelho muitas vezes pode não dar certo.

O “Hybrid” vem da mistura tela touchscreen+teclado. E o “aquos” por ser resistente à água.

A configuração até que não era fraca: processador de 1GHz, câmera com 12MP, TV, saída HDMI…

Só que nas mãos do usuário ele virava um “trambolhão”.

 

5 — T-Mobile G1

O T-Mobile foi um dos primeiros smarths com Android. Seu maior problema eram os poucos recursos da “máquina”.

A bateria acabava muito cedo e o armazenamento de apenas 199MB também já era uma indicação de que o aparelho não teria uma vida muito longa.

Como principal “vantagem”, o T-Mobile apresentava o primeiro teclado físico – apesar do fato de que o Android seja otimizado para aparelhos touchscreen.

Fonte: uswitch.com

///

Paz

J Paz Filho - Sou jornalista, trabalho na produção de conteúdo editorial e na criação, desenvolvimento e manutenção de websites - incluindo e-commerce. Tenho especialização em design gráfico na Unisinos e já fui editor de mais de uma dezena de jornais e revistas especializados. Faça um orçamento enviando uma mensagem no contato; ou por email.