second_life_abre

Por onde anda o Second Life?

Em 2005 2007 o Second Life fazia tanto sucesso como o Facebook faz hoje.

A maioria das tvs, revistas e jornais só falavam nisso. Mas, na vida real, ele foi apenas um fenômeno de mídia. E um grande fracasso entre os usuários.

Em 2007 2009 pouca gente ainda se lembrava dele, e neste mesmo ano o SL fechou as suas portas no Brasil. (O site brasileiro do Second Life foi reaberto)

A ideia não era ruim.

Para quem não conheceu, o Second Life era um programa baseado em um mundo virtual na qual você criava uma persona ou avatar e circulava entre algumas regiões, como um país por exemplo, ou eventos, lojas, etc.

Infelizmente o Second Life ficou perdido entre a sua concepção e o desenho final. A “tosquice” dos avatares era constrangedor. Mas o maior problema ainda era a lentidão, já que a maioria dos usuários brasileiros não dispunha de banda larga.

Empresas acreditaram

Logo após seu lançamento as grandes marcas brasileiras aderiram ao novo mundo “virtual”. Fiat, Bradesco, Sky, empresas de comunicação, todas estavam presentes, além de agências de publicidade e agências especializadas na criação de cenários.

A maioria abandonou o SL.

City of Fear (Cidade do Medo): Rio de Janeiro na visão do SL

Acredite, ele ainda está vivo!

Como num desses filmes de terror no qual as almas penadas vagam sem rumo, o Second Life ainda sobrevive.

Seus avatares ficaram ainda mais bizarros com a passagem do tempo. E se quiser criar um local para dar vida a estes personagens você pode baixar, por exemplo, a Cidade do Medo, uma Rio de Janeiro virtual. Nela é possível assumir o papel de um anjo, um denônio, um caçador, um feiticeiro, um vampiro.

Definitivamente Trash.

///

Paz

J Paz Filho - Sou jornalista, trabalho na produção de conteúdo editorial e na criação, desenvolvimento e manutenção de websites - incluindo e-commerce. Tenho especialização em design gráfico na Unisinos e já fui editor de mais de uma dezena de jornais e revistas especializados. Faça um orçamento enviando uma mensagem no contato; ou por email.

  • Irkisis

    Olá Paz!

    Infelizmente, sua matéria está bem desatualizada, pois alguns dados estão incorretos. Por exemplo: não existe uma data para uma “queda” deste mundo virtual, siInfelizmente, sua matéria está bem desatualizada, pois alguns dados estão incorretos. Por exemplo: não existe uma data para uma “queda” deste mundo virtual, simplesmente, porque isso não ocorreu. Estou neste ambiente desde 2006, ininterruptamente, pois tenho uma Clínica Psicológica lá desde essa data, similar a que tenho na vida real.

    De fato, muitas empresas brasileiras se retiraram do SL por não terem obtido os ganhos que pretendiam. Porém, a plataforma virtual passou a ser usada por Universidades de diversos países, com o objetivo de ministrar cursos on line, o que também é feito por algumas empresas internacionais.

    Nestes casos, as empresas entenderam que o grid oferece condições para uma teleconferência com aúdio e vídeo bem mais baratos que o convencional. E além disso, oferece um ambiente menos denso para tratar de assuntos áridos com seus funcionários, pois convenhamos que, psicológicamente, é mais agradável estar vendo o chefe na pele de um belo avatar do que na dele, de fato!

    O próprio governo brasileiro instalou na ilha que fui proprietária durante 4 anos, o CDTC – Centro de Difusão de Tecnologia e Conhecimento, onde ministrava mais de 32.000 alunos tinham acesso ao local para cursos.
    E até criaram seu próprio grid. Outra informação incorreta:
    “E se quiser criar um local para dar vida a estes personagens você pode baixar, por exemplo, a Cidade do Medo, uma Rio de Janeiro virtual.”

    Para acessar uma das ilhas no Second Life não é necessário “baixar” a cidade, e sim, fazer download do próprio jogo e assim acessar qualquer localidade que tenha sido criada pelos seus avatares! Se desejar mais informações, acesse meu Blog sobre o SL, que diariamente é atualizado com as novidades sobre a moda e eventos do mundo virtual.

    http://irkisis.blogspot.com

    Abraços,

    • Paz

      Irkisis, desculpa a demora.
      Bom conhecer este outro lado do SL que eu não tinha a menor ideia. Ótimas informações.
      E parabéns pelo teu Blog!

  • Irkisis

    Olá Paz!

    Infelizmente, sua matéria está bem desatualizada, pois alguns dados estão incorretos. Por exemplo: não existe uma data para uma “queda” deste mundo virtual, siInfelizmente, sua matéria está bem desatualizada, pois alguns dados estão incorretos. Por exemplo: não existe uma data para uma “queda” deste mundo virtual, simplesmente, porque isso não ocorreu. Estou neste ambiente desde 2006, ininterruptamente, pois tenho uma Clínica Psicológica lá desde essa data, similar a que tenho na vida real.

    De fato, muitas empresas brasileiras se retiraram do SL por não terem obtido os ganhos que pretendiam. Porém, a plataforma virtual passou a ser usada por Universidades de diversos países, com o objetivo de ministrar cursos on line, o que também é feito por algumas empresas internacionais.

    Nestes casos, as empresas entenderam que o grid oferece condições para uma teleconferência com aúdio e vídeo bem mais baratos que o convencional. E além disso, oferece um ambiente menos denso para tratar de assuntos áridos com seus funcionários, pois convenhamos que, psicológicamente, é mais agradável estar vendo o chefe na pele de um belo avatar do que na dele, de fato!

    O próprio governo brasileiro instalou na ilha que fui proprietária durante 4 anos, o CDTC – Centro de Difusão de Tecnologia e Conhecimento, onde ministrava mais de 32.000 alunos tinham acesso ao local para cursos.
    E até criaram seu próprio grid. Outra informação incorreta:
    “E se quiser criar um local para dar vida a estes personagens você pode baixar, por exemplo, a Cidade do Medo, uma Rio de Janeiro virtual.”

    Para acessar uma das ilhas no Second Life não é necessário “baixar” a cidade, e sim, fazer download do próprio jogo e assim acessar qualquer localidade que tenha sido criada pelos seus avatares! Se desejar mais informações, acesse meu Blog sobre o SL, que diariamente é atualizado com as novidades sobre a moda e eventos do mundo virtual.

    http://irkisis.blogspot.com

    Abraços,

    • Paz

      Irkisis, desculpa a demora.
      Bom conhecer este outro lado do SL que eu não tinha a menor ideia. Ótimas informações.
      E parabéns pelo teu Blog!

  • Ricardo

    Ao contrário do que foi dito, em 2007 foi o auge do Second Life rendendo matérias no Fantástico e em outros programas de TV e ele não fechou as suas portas no Brasil, pois esse simulador possui a língua portuguesa.

  • Ricardo

    Ao contrário do que foi dito, em 2007 foi o auge do Second Life rendendo matérias no Fantástico e em outros programas de TV e ele não fechou as suas portas no Brasil, pois esse simulador possui a língua portuguesa.