firefox_explorer

Qual ficou pior: Explorer 9 ou Firefox 4?

Pista livre para o Chrome. As últimas versões dos maiores navegadores da web, o Explorer 9 e o Firefox 4 decepcionam.

Nenhuma novidade quanto ao navegador da Microsoft, o mais odiado por todos os web designers e desenvolvedores do planeta.

A surpresa fica mesmo com o navegador da fundação Mozilla e os seus botõezinhos estilo web 2.0. Não sabe o que é estilo web 2.0? Se você já baixou a versão 4 e está agora no Firefox, repare no canto superior esquerdo; aquele “Firefox” com um laranja “degradê”. É isso.

Firefox: mudanças nas barras e botões

Sem falar na brilhante ideia de se trocar os comandos de lugar. Quer atualizar a página? Pois saiba que agora ele está do lado direito, minúsculo. Eu agora fui obrigado a só usar a tecla F5. E um dos comandos mais importantes, o que leva à página inicial passou lá para o canto direito.

Claro, a versão 4 é anunciada com uma série de aperfeiçoamentos, como maior velocidade e segurança.

Sempre fui um fã do Firefox, mas confesso que depois do Chrome esta paixão foi aos poucos sendo transferida para o navegador do Google.

E eu ainda uso bastante o Firefox, sem dúvida o melhor browser para quem desenvolve websites, especialmente pela quantidade de complementos disponíveis.

O Chrome também tem quase todos os mesmos complementos, mas muitos não funcionam tão bem quanto os do Firefox.

Ao dar meu upgrade no browser da Mozilla já apareceu a primeira surpresa: nem todos os complementos eram compatíveis com a versão 4 e o meu inseparável Firebug deu pau. Tive que reinstalá-lo.

Site do Firefox poderia servir como inspiração para o seu navegador

E como trabalho com dezenas de janelas e abas abertas ao mesmo tempo isso se torna uma tarefa das mais chatas, já que é preciso fechar e reabrir tudo de novo ao se instalar um novo complemento. (no Chrome não precisa nada disso).

Explorer tenta se recuperar

Quanto ao Explorer, este merece um estudo a parte. Pela arrogância da Microsoft, que nunca se sensibilizou aos apelos dos desenvolvedores de websites, que desejavam um navegador que seguisse um padrão internacional, como foi adotado pela fundação Mozilla.

Até que nas últimas versões, vamos ser justos, a Microsoft se rendeu a algumas mudanças, mas só depois que perdeu sua parte no bolo do mercado dos browsers.

Sua versão mais recente, a nona, é uma tentativa de criar um programa mais simples e de acordo com a maioria das normas internacionais, mas suas funções ainda são confusas. Como sempre foram.

Chrome um exemplo para o futuro

A filosofia do Google ao criar novos aplicativos fez bem ao seu navegador Chrome. Ele é simples, os botões ficam agrupados de forma clara para o usuário e o acréscimo de novos recursos fica por conta do usuário.

Talvez esteja aí uma lição que deva ser aprendida pela Microsoft e pela Mozilla. Os navegadores devem ter o básico. O resto deve ser acrescentado depois. Ou melhor ainda: deixar que novas funções sejam absorvidas por outros aplicativos que não os navegadores.

Divisão dos Navegadores [Arte: Blog do Paz]

 

Obs: o Firefox 14.0.1, lançado em junho de 2012 ficou melhor e mais estável. Mas as suas extensões ainda travam o.

///

Paz

J Paz Filho - Sou jornalista, trabalho na produção de conteúdo editorial e na criação, desenvolvimento e manutenção de websites - incluindo e-commerce. Tenho especialização em design gráfico na Unisinos e já fui editor de mais de uma dezena de jornais e revistas especializados. Faça um orçamento enviando uma mensagem no contato; ou por email.

  • jr

    um dos pontos forte seria a navegação

  • jr

    tb acho