microsoft_surface_vendas

Saiba por que a Microsoft não consegue vender o Surface

Quando lançou o Surface, em outubro de 2012, a Microsoft não conseguiu explicar o que exatamente estava vendendo.

Um tablet com teclado? Um notebook com tela touch screen?

Foram dois modelos, cada qual rodando um processador diferente, com sistemas operacionais diferentes. Mas era o mesmo Windows.

Não entendeu? Nem você, e nem a maioria dos usuários.

O Surface rodando o Windows RT começou com 499 dólares. O Surface com Windows Pro, semelhante ao sistema operacional usado nos PCs, 899 dólares.

Vendas em baixa

Exceto alguns especialistas e fanboys da Microsoft, pouca gente se entusiasmou com os tablets da empresa.

O Surface RT, o modelo de estreia, se parece com um notebook mas não roda os programas do Windows, como o pacote Office.

E, quando foi lançado, tinha uma lojinha de aplicativos muito fraca.

Mesmo com uma redução de preços em 100 dólares, o RT não saiu das prateleiras.

Com o Surface Pro a situação foi ainda pior.

Ele trabalha como um notebook mas não se dá muito bem quando é usado como um tablet.

É mais caro do que a maioria dos notes de primeira linha e o seu preço – acredite! – não inclui o teclado, que deve ser comprado separadamente.

Sua bateria não chega às 5 horas de uso, e mais da metade do armazenamento dos seus modelos são “roubados” pelo sistema operacional.

microsoft_surface_vendas_detalhes

Em busca de compradores

Talvez os Surface fiquem mesmo no restrito mercado empresarial. Ou atinja os usuários que não abrem mão de usar o Office.

Para estes, o Surface RT traz uma versão reduzida do Office. E o Surface Pro, a  versão “quase completa”.

Na verdade o Surface RT vem com o Office 2013  Home & Student, mas, tecnicamente, só pode ser usado para o trabalho ou nas ONGs (organizações sem fins lucrativos) se eles tiverem uma licença comercial separada para o Office 365 . 

Não, isso não significa desbloquear qualquer nova funcionalidade, ele só custa mais dinheiro.

O Office para Windows RT também não vem com o Outlook.

Talvez nem chegue ao Brasil

Bem, eu não vou gastar mais tempo falando do Surface, afinal, a Microsoft brasileira não se interessou em lançá-lo por aqui.

Em fevereiro, quando a empresa anunciou o lançamento do Surface Pro, eu fiz um longo artigo, que me deu um trabalho danado, e quase não foi lido.

Quando a Microsoft mudar de ideia, eu prometo uma análise completa.

///

Paz

J Paz Filho - Sou jornalista, trabalho na produção de conteúdo editorial e na criação, desenvolvimento e manutenção de websites - incluindo e-commerce. Tenho especialização em design gráfico na Unisinos e já fui editor de mais de uma dezena de jornais e revistas especializados. Faça um orçamento enviando uma mensagem no contato; ou por email.

  • Crazy

    Tinha um Surface RT 64gb que gostava muito até então mas fui roubado! Alguém sabe me dizer se consigo bloquear meu ultilizador e recupera-lo em outro Surface como no caso dos Apple? Obg.

  • jairo

    Adquiri recentemente um Tablet Asus VivoTab RT com sistema Windows (+)office e percebi ser muito amigável comparado com o Windows 8 sem touch. Realmente não tem muitos aplicativos como Apple e Samsung, por exemplo, mas o que tem é suficiente. O problema que senti foi na conexão b. Larga móvel. Comprei dois aparelhos um veio desbloqueado e funciona bem em 3G, o outro, Bloqueado. Esse não consigo desbloquear para uso no Brasil. Está preso á AT&T e já fiz de tudo. Será que vc tem alguma dica? Abs. Jairo

  • Bruno Deserto

    Eu acho que algo faltou para a Microsoft já que ela teve um prejuízo enorme com o Surface. Acho que algumas coisas devem ser observadas.

    O mercado estava todo voltado para o Android e iOS e claro que a inserção neste mercado não seria nada fácil , como não está sendo até hoje. Acho que um Surface mais leve, com melhorar autonomia de bateria seria mais do que interessante.

    Tenho o IPad Air e simplesmente acho-o fascinante. Tem algo nele que o deixa mais íntimo, tudo funciona, na maior parte do tempo, o design e muito bonito e é bem leve também.

    Adoraria ter um aparelho que fizesse tudo o que preciso sem grandes esforços. Faço tudo o que preciso no meu iPad e raramente ligo o meu Laptop para ser sincero. Até as provas elaboro no iPad e envio o arquivo em PDF sem problema algum.

    Se a Apple laçar um tablet da linha pro como se vem dizendo nos bastidores e com um teclado legal, de forma que ele fosse leve, com boa bateria acho que seria arrasador, se a Apple não exagerasse no preço, é claro.

    Acho que no quesito da interface i Windows é muito desconfortável para ser usado em telas pequenas. Na minha opinião.

  • Lero

    E aí filho, tenho Surface 2 (RT) e tive Surface RT (1) você fala que não roda o pacote office, isso é uma mentira muito grande, Surface RT vem com Office DE GRAÇA preinstalado.

    • Paz

      Lero, o que eu tentei explicar é que o Office do Surface RT não é o mesmo pacote completo que os usuários de PCs/notebooks com Windows estão acostumados.
      Se vc quisesse, poderia mandar uma review com as funcionalidades do Office rodando no Surface RT. Eu coloco o crédito do post para vc.

  • Alfredo Rodrigues Câmara

    Não gostei da sua avaliação, mas respeito. Eu tenho ultrabook,
    também tenho um IPAD 4 e sempre sonhei em ter um produto como o Surface pro 2. Você
    está apontando problemas que para muitos não existiram, é o seu ponto de vista
    expandido como maioria. O sonho de qualquer pessoa que conheço é ter um único
    equipamento de boa qualidade para não ficar carregando vários equipamentos.

    Alguns fatores que você apontou como negativo:

    1. Não vem com teclado:

    Ok, qual é o problema? Quem desejar digitar que compre uma
    capa com teclado ou utilize o que já possuir. Outros equipamentos também não vêm com teclado
    e nem por isso é um problema, exemplo (IPAD).

    2. Ter versões diferentes de OS:

    Não vejo nenhum problema com isso, quem tiver a fim de
    comprar uma versão mais completa e queira substituir alguns equipamentos vai de
    Surface Pro. Na verdade acredito que é esse o grande diferencial dos
    concorrentes.

    Imagine se o IPAD tivesse duas versões, uma que rodasse
    todos os aplicativos do OSX + IPAD e o outro apenas aplicativos para IPAD, mais
    uma vez iriam chamar quem projetou isso de Gênio.

    3 – Versões diferentes do Office

    Claro que são diferentes, eles foram projetados para plataformas
    distintas. Também não vejo isso como ponto negativo, quem desejar pode comprar
    a que melhor atender no seu dia-a-dia. Quem só faz olhar internet ou jogar o
    dia todo, basta não comprar o Office. No meu Ipad também não vem o aplicativo que
    é semelhante ao Office e nem por isso o achei ruim.

    Em meu ponto de vista, apenas pessoas que não entendem bem
    de tecnologia é que acham essa ideia de ter no mesmo equipamento duas
    plataformas ruim. Trabalho na área de TI há 19 anos e sempre sonhei com um
    equipamento com essa proposta, imagine rodar os mesmos aplicativos que utilizo
    normalmente no meu Windows em um tablet que tenha o mesmo poder de
    processamento do meu ultrabook (dell xps 13), posso rodar SQL Server, Visual
    Studio, jogos, máquinas virtuais e ainda mudar de plataforma e olhar algum
    aplicativo 100% mobile.

    O que eu acho e não consigo entender o motivo é porque
    existem tantas pessoas que simplesmente não gostam da Microsoft, eu por outro
    lado gosto da google, apple, dell, Microsoft, entre outras. Acredito que todas,
    da sua forma, fazem o mercado evoluir.

    • diego

      Bem, eu tenho um surface meu amigo trouxe de Miami e gostei muito dele, o Windows 8 foi atualizado pra 8.1. achei show!!!!

  • Carlos A. Martins

    Estou conhecendo este blog hoje, estou notando que bem interesante.

    • Paz

      Valeu, Carlos, volte sempre.

      • Viviane

        Pessoal, tenho um surface e gosto muito porém estou com dificuldade pois não consigo comprar nenhum aplicativo, já que não existe Windows store Brazil. Como conseguem baixar aplicativos?

    • Carlos A. Martins

      Participe da discussão…