gradiente_abre

Saiba tudo sobre a Gradiente, a dona da marca iphone para o Brasil

O assunto deste mês, entre os fãs de tecnologia de todo o país, é um só: a decisão do Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI), confirmando a titularidade da marca iphone para a brasileira Gradiente.

Sei que muita gente nunca ouviu falar desta empresa brasileira. Mas ela tem uma história incrível, que começa nos anos 1960.

Com capital nacional, e dirigida por Eugênio Staub, a Gradiente atingiu seu auge no final dos anos 1970, período que coincide com a proibição da importação de produtos estrangeiros (1975/1990).

Equipamentos de som: o começo de tudo
Equipamentos de som: o começo de tudo

Na década de 1980 passou a dominar o mercado de sistemas de som doméstico e a consolidar a sua imagem.

Com a abertura das importações, na década de 1990, e para se manter num mercado de tecnologia, altamente competitivo, tentou se unir a outras companhias.

Na Zona Franca de Manaus, expandiu sua atuação, com a montagem de equipamentos eletrônicos com a sua marca. A linha de produtos chegou a abranger tvs, consoles de games, videocassetes, DVDs, computadores, celulares.

Ao voltar, em 2012, a Gradiente decidiu terceirizar toda a sua produção.

Acompanhe a cronologia da empresa:

1964 >>> A Gradiente inicia as suas atividades no bairro de Pinheiros, São Paulo.

1972 >>> Transfere a sua fábrica para a Zona Franca de Manaus.

1975 >>> Monta uma subsidiária no México. Após três anos de prejuízos, decide sair em 1989.

1979 >>> Compra a inglesa Garrard, famosa pela qualidade dos seus toca-discos. Foi também o primeiro grande prejuízo, que teria chegado aos 18 milhões de reais.

No mesmo ano, adquire a Polyvox, a sua maior concorrente brasileira na área de equipamentos de som doméstico. Com a marca Polyvox produz conjuntos compactos, integrados 3-em-1 e rádio-gravadores. (Fonte: megaarquivo).

Com a abertura das importações, no início de 1990, decide abandonar este segmento.

Atari 2600
Atari 2600

1983 >>> Através da Polyvox, a Gradiente entra no setor de consoles, com o Atari 2600, uma licença da empresa norte-americana.

1984 >>> Lança o primeiro CD Player do país.

1988 >>> Inicia a venda de videocassetes, numa parceria com a japonesa Funai Eletronics.

1989 >>> Decide entrar no segmento de televisores e compra a parte brasileira da alemã Telefunken.

1985 a 1990 >>> Começa a produção de computadores pessoais com o Expert e padrão MSX. Era uma época na qual a capacidade de RAM atingia “incríveis” 64 KB.

Nintendo 64
Nintendo 64

1993 a 1996 >>> Numa parceria com a Estrela, cria a Playtronic, sob licença da Nintendo, e lança os consoles NES, Game Boy, Nintendo 64, SNES e Virtual Boy.

Com a saída da Estrela, em 1996, cria a Gradiente Entertainment, que acaba em 2003.

gradiente_nokia
Parceria com a Nokia: os maiores lucros

1993 a 2000 >>> Une-se à Nokia. As duas formam a NGI, com 51% de participação da Nokia e 49% da Gradiente.

A companhia filandesa faz a  transferência de tecnologia e a Gradiente entra com um investimento de 10 milhões de dólares, usados na expansão e modernização da sua fábrica em Manaus.

Em três anos de aliança, as vendas de celulares com a marca Nokia crescem 1400%.

Em 2000 a Nokia assume o controle da NGI, pagando à Gradiente 415 milhões de dólares. Parte deste valor é usado pela empresa brasileira para quitar suas dívidas.

1996 >>> Faz uma joint venture com a japonesa JVC,  e começa a montar– equipamentos de áudio e vídeo, na sua unidade de Manaus. A parceria acaba em 1999, mas a Gradiente ainda comercializa produtos  JVC por mais alguns anos.

1999 >>> Compra a marca Playstation das pernambucanas Impertronic Indústria Pernambucana de Equipamentos e Lismar Ltda, do ramo de diversões, e coloca no mercado a linha Work and Play Station, que depois vira a linha OZ.

2000 >>> Entra com um pedido de registro da marca iphone, no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI). O nome surge da junção das palavras internet + telefone.

2001 a 2003 >>> Negocia a entrega da marca PlayStation para a Sony (2002) e retorna ao mercado de computadores, lançando o OZ, um PC com processador Intel Celeron 900, 128 MB de memória RAM, vídeo onboard. Valor: 3 mil reais. Até para a época era considerado caro.

Compra da Philco: mau negócio
Compra da Philco: o pior negócio

2005 >>> Adquire, da Itautec, a parte brasileira da norte-americana Philco por cerca de 80 milhões de reais. O negócio é considerado pelo fundador Eugênio Staub como a principal causa da falência da empresa. Em 2007 vende a licença de uso da marca para a Britânia, por 22 milhões de reais.

2008 >>> Com uma dívida de 385 milhões de reais, a empresa pede falência.

O  Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) concede à Gradiente o registro da marca iphone.

2009 >>> Quando parecia que a Gradiente estava morta e enterrada, Eugênio Staub volta à cena e anuncia a criação da Compania Brasileira de Tecnologia Digital (CBTD).

A nova empresa negocia com os credores o pagamento das dívidas (em nove anos) e a parte fiscal com o Refis. O capital é de 75 milhões de reais.

A CBTD tem o controle dividido, sendo 60% pertencentes ao Fundo de Investimentos em Participações (FIP) Enseada, que tem como cotistas os fundos de pensão Petros e Funcef, a Agência de fomento do Estado do Amazonas (AFEAM) e a Jabil do Brasil Indústria Eletroeletrônica. Os demais 40% pertencem à Holding dos Acionistas da Gradiente (HAG), criada para abrigar os dois mil acionistas da IGB Eletrônica. (Fonte: G1).

2011 – Ganha na Justiça um pedido de devolução de 100 milhões de reais contra a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), referentes a impostos pagos entre os anos de  1991 e 1999. Com a correção monetária este valor deverá chegar aos 200 milhões de reais.

Meu primeiro Gradiente: apelo emocional
Meu primeiro Gradiente: apelo emocional

2012 >>> A Gradiente volta ao mercado e lança a campanha Meu Primeiro Gradiente, com forte apelo nostálgico e emocional e com uma linha de produtos direcionada ao público infantil.

Também decide abandonar a estratégia de montar os seus próprios aparelhos e transfere esta função a outras empresas.

Inicia a venda de aparelhos de TV, tocadores de Blu-ray, celulares, telefones, aparelhos de som e máquinas fotográficas.  — todos vendidos diretamente no site da empresa.

No final do ano, anuncia o iphone Neo One GC500 SF, um smartphone que roda Android 2.3 e aceita dois chips de operadoras.

2013 >>> O INPI concede à Gradiente o direito exclusivo de utilização da marca iphone no Brasil. A Apple entra com um recurso.

///

Paz

J Paz Filho - Sou jornalista, trabalho na produção de conteúdo editorial e na criação, desenvolvimento e manutenção de websites - incluindo e-commerce. Tenho especialização em design gráfico na Unisinos e já fui editor de mais de uma dezena de jornais e revistas especializados. Faça um orçamento enviando uma mensagem no contato; ou por email.