mesa_nokia_530

Testei um Nokia com Windows Phone 8.1

Neste pequena análise de três meses usei um Nokia Lumia 520, o mais “pelado” desta

Se você andava meio desligado, em abril a Microsoft concluiu a compra da fatia dos dispositivos móveis da Nokia.

Isso pode ser uma vantagem na hora de uma atualização.

O aparelho

Em primeiro lugar, acho injustas algumas críticas em relação aos Nokia. O aparelho que eu testei é surpreendentemente leve, rápido, tem boa autonomia de energia e raramente trava.

O que não é nada bom neste Nokia é a qualidade da tela. As cores ficam “apagadas” com uma resolução que não passa de sofríveis 400×800 pixels.

A pegada é muito boa, ajudada pelos cantos arredondados, mas a Nokia bem que poderia entregar um material de melhor qualidade, especialmente no encaixe das peças.

A câmera, com 5 megapixels oferece imagens de boa qualidade, tanto quanto as filmagens, através de uma resolução de 720p.

O sistema operacional

O Windows Phone 8.1 traz consigo todo o dna do Windows 8 para desktops e tablets. Pode até ser bom quando o usuário usa apenas o Windows, já que ele tem basicamente as mesmas funções em qualquer dispositivo.

O conceito é baseado no uso dos Live Tiles, ou Metro, ou simplesmente blocos, os quadradinhos de ícones que aparecem na tela de abertura.

A Microsoft foi bem engenhosa ao criar esse sistema: você pode ter ícones grandes ou pequenos e ajustá-los em qualquer lugar. O problema – o mesmo dos Android – é que se você começar a mexer demais corre o risco da sua tela se transformar numa árvore de Natal. E o que era para simplificar passa a confundir.

Mas nem mesmo os blocos do WP 8.1 estão isentos de erros. Ao mudar a cor do tema (exemplo: de azul para vermelho) e voltar a cor anterior (azul) é provável que você fique com blocos das duas cores juntas (uns blocos vermelhos e outros blocos azuis).

Navegar pelo sistema é bem intuitivo, até mais do que no Android. O maior incômodo é a rolagem de tela horizontal, que está incluída em praticamente todas as funções, como na loja de aplicativos. O design é feio e desajeitado, com títulos que mal aparecem ou são cortados.

Tela de abertura: fácil de acessar e configurar
Tela de abertura: fácil de acessar e configurar

Os aplicativos

Huuuum… aqui estão as principais deficiências do Windows Phone.

É só ir na loja de apps e ler os comentários. Vamos chegar a conclusão que alguma coisa não vai bem para a Microsoft nesta área.

A grande reclamação está nas recentes atualizações de centenas de aplicativos. Travamentos, erros de vinculação de contas, bugs, falta de funcionalidades…

Se quiser baixar o YouTube, por exemplo, vai dar de cara com um bloqueio do Google, o que transforma o app do YouTube em um simples atalho.

Se precisar do Facebook pode ter problemas para compartilhar fotos. O Twitter pode fechar do nada.

Mas não vamos ser radicais: apesar de algumas falhas, a grande maioria dos aplicativos roda sem maiores problemas.

Loja de apps: muitas re
Loja de apps: muitas reclamações

Office

Para um grande número de usuários, ter um sistema nativo para rodar os aplicativos Office (Word, Excel e Power Point) pode fazer a diferença.

Você não vai ter todas as funcionalidades e recursos do antigo pacotão Office para desktop, mas com certeza terá a sua vida facilitada para abrir, editar, salvar e compartilhar esse tipo de documento.

Office (Excel): aqui o WP 8.1 brilha
Office (Excel): aqui o WP 8.1 brilha

Vídeo e áudio

Estes foram recursos que mais me chamaram a atenção no Windows Phone. Pelo lado negativo. Os players (tocadores) de vídeo e áudio são limitados, com poucos recursos. E nem adianta procurar outro player na loja do Windows: acho que você não vai encontrar nada.

Suporte

Percebe-se que a Microsoft está empenhada em corrigir e melhorar o seu sistema operacional para dispositivos móveis.

O suporte online no site da empresa oferece tutoriais bem completos sobre a maioria das dúvidas e problemas dos usuários.

Pode não parecer importante, mas na hora do sufoco é bom saber que você poderá ter uma resposta a qualquer hora.

Concorrentes

Neste faixa de preço (380 reais), os principais concorrentes são os Samsung (Galaxy Young Plus), Sony (Xperia E1) e LG (LG L40).

Basicamente, oferecem o mesmo pacote de configurações de hardware – com a diferença que eles vêm com Android.

O sistema operacional do Google também tem os seus “podres”. Não é muito intuitivo, tem um design meio estranho mas… tem muito mais aplicativos e – sobretudo – muito mais aplicativos que realmente funcionam.

Fim da Nokia e do Windows Phone

A ideia da Microsoft  é “matar” – de uma só vez – as marcas Nokia e Windows Phone. Provavelmente em 2015.

Os smartphones da empresa receberão a marca Microsoft Mobile, enquanto o sistema operacional será conhecido apenas com Windows.

Conclusão

Os Nokia com Windows Phone são para usuários que já estão acostumados com o Windows.

Ele são perfeitos para aqueles que desejam um telefone com uma tela inicial com funções básicas, todas elas fáceis de acessar e rodar.

Tudo está lá: a discagem, emails, notificações e os seus aplicativos favoritos, muito fácil de configurar.

Para os mais exigentes, que não perdoam falhas e bugs nos aplicativos, talvez o melhor seja considerar um smartphone com Android.

Ou um dispositivo da Apple. Bem, mas aí já estamos falando de outro nível de preço e qualidade.

///

Paz

J Paz Filho - Sou jornalista, trabalho na produção de conteúdo editorial e na criação, desenvolvimento e manutenção de websites - incluindo e-commerce. Tenho especialização em design gráfico na Unisinos e já fui editor de mais de uma dezena de jornais e revistas especializados. Faça um orçamento enviando uma mensagem no contato; ou por email.