black_friday_imperdivel

Tudo pela metade do dobro: a mega liquidação do Black Friday brasileiro

Reprodução da internet

Nos Estados Unidos o Black Friday é uma coisa séria. Só na edição de 2011, foram movimentados mais de 11 bilhões de dólares.

Acontece nas lojas físicas das maiores lojas de varejo do país e atrai milhares de consumidores, seduzidos por ofertas reais.

Aqui, o Black Friday virou uma campanha de vendas pela internet, atrapalhada e cheia de falsas ofertas, um fato admitido pelo próprio promotor do evento, o portal Busca Descontos.

Muitos lojistas resolveram simplesmente subir os preços alguns dias antes da promoção, para depois anunciar grandes descontos.

Só que a malandragem tupiniquim esbarrou na imensa rede de “malas” da internet que denunciam as espertezas daqueles que tentam enganar os consumidores.

Fora isso, o site oficial da promoção é confuso e o site das lojas que aderiram à promoção estiveram lentos durante todo o dia.

Alguns chegaram a ficar fora do ar, como os do Magazine Luiza, Saraiva, Walmart e Chevrolet.

Muitos consumidores ironizaram a situação dizendo que, desse jeito, não havia perigo de alguém comprar por impulso.

“Erros” obriga o Procon a notificar lojas

Até às 22h desta sexta-feira (23 de novembro) o portal Busca Descontos, promotor do evento, já tinha bloqueado mais de 500 ofertas falsas.

““É lamentável que algumas lojas ainda insistam em fazer maquiagem de preço” disse o gerente do portal, Pedro Eugênio.

Declaração estranha, já que a responsabilidade pelos valores oferecidos fica estendida a todos os que participam da promoção, inclusive, obviamente, ao próprio divulgador da promoção.

O Procon também foi acionado pelos consumidores descontentes. Em São Paulo a entidade informou que iria investigar (e punir) quem estivesse praticando maquiagem de preços.

O Procon-SP informou que irá enviar notificações para o Extra (loja virtual e física), Ponto Frio (que novidade!), Submarino, Americanas.com, Walmart, Saraiva e Fast-Shop.

///

Paz

J Paz Filho - Sou jornalista, trabalho na produção de conteúdo editorial e na criação, desenvolvimento e manutenção de websites - incluindo e-commerce. Tenho especialização em design gráfico na Unisinos e já fui editor de mais de uma dezena de jornais e revistas especializados. Faça um orçamento enviando uma mensagem no contato; ou por email.

  • Anna d

    ontem eu tentei comprar um notebook na saraiva. o site tava fora do ar. tentei várias vezes, até q finalmente consegui. só q aí p site n fechava o pedido pqp… nunca mais caio nessa

  • Leandro

    kkkkkk. Só um tosco pra acreditar nessa enganação de black friday no brasil