ultrabooks

Ultrabooks são destaque na feira de Las Vegas

Na falta de uma grande novidade, os Ultrabooks estão dominando os comentários na International Consumer Electronics Show (CES) 2012, de Las Vegas.

A Intel aproveitou o evento para lançar o seu processador Ivy Bridge, que já está presente em Ultrabooks de vários fabricantes, como o T430u, da chinesa Lenovo.

Para muitos especialistas, como o diretor da Intel, Paul Otellini, estes dispositivos “vão revolucionar a computação”.

Tem gente que discorda. Alguns redatores do site especializado Gizmodo acreditam que os Ultrabooks não passam de um clone do MacBook Air.

A ideia é: compre um dispositivo parecido com um tablet mas com um teclado e que roda a maioria dos seus programas Windows.

Afinal, o que é um Ultrabook?

Para receber este nome o aparelho precisa ser — basicamente — fino e leve.

Mas o que seria este “fino e leve”? A Intel define assim: espessura máxima de 2cm e peso de até 1,4kg. Ou seja, metade das dimensões e peso de um notebook.

Algumas empresas vão um pouco além. Definem um Ultrabook como um dispositivo no qual o armazenamento fica “na nuvem”. A Acer saiu na frente e está oferecendo gratuitamente um serviço de armazenamento (ilimitado) chamado AcerCloud. Ou seja, você poderá deixar todos os seus arquivos no servidor da empresa.

A maioria destes dispositivos precisa trabalhar com armazenagem em SSDs — que são hips de memória Flash, em substituição aos HDs magnéticos — o que representa um custo extra.

Seguindo os passos da Apple

Você não tem a sensação que já viu um dispositivo parecido?. Não é só impressão, eles têm a cara (e o fucinho) dosMacBook Air, da Apple.

Os próprios Ultrabooks não são exatamente uma novidade. Eles foram lançados em 2011, com o nome de Chromebooks (o nome vem da parceria de fabricantes com o Google, através do seu sistema operacional Chrome). Leia artigo sobre Chromebooks.

E por que não um Ultra-tablet?

A criatividade dos fabricantes (leia-se, a vontade de vender mais) está muito longe de atingir o seu limite.

A Lenovo apresentou na CES 2012 o IdeaPad Yoga, um dois em um que pode ser usado tanto como um laptop quanto como um tablet. E rodando o novo Windows 8.

Preços ainda são uma barreira

Como em qualquer outro dispositivo, o que mais interessa para o consumidor é o custo/benefício. E os Ultrabooks ainda são caros. Quase todos ficam na faixa dos mil dólares.

Fabricantes com a Asus e a Toshiba já anunciaram que pretendem reduzir este valor entre 5% e 10% no primeiro semestre de 2012.

///

Paz

J Paz Filho - Sou jornalista, trabalho na produção de conteúdo editorial e na criação, desenvolvimento e manutenção de websites - incluindo e-commerce. Tenho especialização em design gráfico na Unisinos e já fui editor de mais de uma dezena de jornais e revistas especializados. Faça um orçamento enviando uma mensagem no contato; ou por email.