O nome já revela tudo: o Ice Cream Sandwich será a união de todas as versões do Android em um único sistema operacional.

Assim, de cara, já dá para dizer que ele será um SO para rodar tanto nos smartphones como nos tablets.

De uma só vez (teoricamente) acaba com o maior problema do Android, que é a confusão causada pela compatibilidade dos seus aplicativos em diferentes dispositivos.

Entre na loja do Android e procure por aplicativos específicos para tablets e você vai ver do que eu estou falando. Não existe nenhuma seção exclusiva para eles.

Os usuários de smartphones vão se beneficiar de uma nova interface gráfica, bem mais atraente, tomada do Honeycomb.

Além disso, também vão ganhar atualizações de apps, uma interface de usuário holográfica, novos widgets interativos e um painel multi-tasking.

Mais recursos

Esta atualização significa que os tablets que rodarem a nova versão do Android também serão capazes de agir como um hub USB. Dessa forma, você poderá ligar dispositivos como mouses, teclados e controladores de games, tanto para tablets como para smartphones.

Bem, já sei, você já deve estar se perguntando: e os aplicativos? O Google quer facilitar a vida dos desenvolvedores lançando um novo conjunto de APIs que irá ajudá-los na criação de seus aplicativos para vários tamanhos de dispositivos Android. Sejam smartphones de 3.5 polegadas, ou tabletões de 10 polegadas.

O Google também mostrou um recurso 3D usando a câmera frontal para usar em uma chamada de vídeo. E a detecção de face será uma característica-chave do novo sistema operacional.

Os usuários de smartphones também terão uma ferramenta de expansão multitarefa, incluindo um gerente de sistema que lida com os recursos abertos. Assim você não vai ficar sem memória ou ser solicitado a sair de uma aplicação no tablet.

Recursos de hardware e atualizações

Ainda não existe nenhuma manifestação do Google sobre os requisitos mínimos de hardware. Mas isso certamente será um problema para aparelhos com menos recursos de hardware, especialmente os processadores de apenas um núcleo.

Para aqueles que comprarem novos dispositivos lançados com o Ice Cream, o Google promete a garantia de atualizações por até 18 meses. Isso poderá ser um forte atrativo para os novos modelos a serem lançados ainda em 2011. Bem, isso nos EUA, por enquanto.

Uma das estratégias do Google é fazer do Ice Cream um open source. Aqui pode estar a chave para o sucesso (ou não) do novo Android. Mantê-lo fechado, como fez com o Honeycomb, garante maior controle sobre o sistema operacional. “Abri-lo” agora com o Ice Cream pode oferecer um desenvolvimento mais rápido. Mas também pode torná-lo mais “vulnerável”.