Muitos leitores têm pedido uma matéria sobre tablets BEM baratos.

Tipo 200, 300 reais.

Garimpando na internet dá para achar tablets por até 99,90 reais!

Não vou indicar nenhuma marca, por que na verdade os tablets abaixo dos 300 reais tem uma qualidade de acabamento e configuração semelhantes.

Então aqui vão algumas pequenas dicas:

1 > Pesquisa sobre o vendedor

Os tablets mais baratos, é claro, não estão no Shoptime ou no Magazine Luiza.

Estão em sites desconhecidos de vendas online, como o Luxuary. Ou outros mais conhecidos, como o Compre da China.

Isso não quer dizer – necessariamente – que seja uma compra arriscada.

Quer saber como é o atendimento de uma loja de vendas online? Consulte o Reclame Aqui.

2 > Configuração mínima

Para um tablet de preço baixo não existem muitas opções.

Quase todos vêm com uma configuração básica: sistema Android 2.2, processador de no máximo 1GHz, RAM de 256MB e 2GB de armazenamento.

A resolução da tela normalmente não passa dos 800 x 400.

Provavelmente a bateria vá acabar antes do que você gostaria.

Também não espere um aparelho fino e leve. Para você ter uma ideia, um tablet como o Coby Kyros MID8024 tem quase o dobro do peso de um iPad 2 (993 gramas, contra 601 gramas).

Tudo o que você tiver além destas configurações é lucro.

3 > A tela é capacitiva?

Na sua maioria, esses tablets vêm com telas resistivas de baixa qualidade.

Talvez você tenha que gastar seu dedo tentanto ir de uma tela para outra, ou acionando um comando qualquer.

Muitas telas também apresentam um brilho bem abaixo do mínimo desejado. A sensação é a mesma de quando o tablet está no modo de economia de energia, ou seja, meio apagado.

A falta do recurso multitoque restringe o uso de muitos games e até aplicativos como o Google Mapas.

Por uns trocados a mais escolha um tablet com tela capacitiva. Mas… apenas ter uma tela capacitiva também não quer dizer nada.

O mais importante mesmo é que a tela tenha qualidade.

4 > A loja está aberta?

Muitas pessoas que compraram tablets baratos tiveram a desagradável surpresa de baterem com a cara na porta da loja oficial do Android, a Google Play.

Por uma estratégia comercial, alguns fabricantes limitam esses acesso, oferecendo, em troca, uma loja do próprio fabricante.

E se você não tiver acesso à loja principal não vai conseguir baixar (e atualizar) os principais aplicativos do mercado.

5 > Custo/benefício

Não é só a velocidade (e outras configurações) o que determina o preço de um tablet.

Também entram nessa conta o acabamento (peso, encaixe das peças), a tela, a presença de uma assistência técnica, a marca, a margem de lucro do vendedor…

Dá para encarar?

Um tablet barato pode ser um bom dispositivo para pequenas tarefas, como navegar na internet, acessar o Facebook, o Twitter…

Minha dica? Vá em frente, mas antes analise todos estes itens com atenção e se concluir que o aparelho está adequado para as suas tarefas, um tablet barato com uma qualidade razoável pode ser uma boa escolha.

J Paz Filho

J Paz Filho

Jornalista (PUC) /// Designer (Unisinos) /// Geek /// Produtor de conteúdo editorial ///Websites e e-commerce /// Editor de jornais e revistas
J Paz Filho