Os ataques ocorridos nesta sexta-feira, dia 12, colocaram à prova a segurança do sistema operacional Windows.

A vulnerabilidade alcança apenas as versões mais antigas, como o Windows XP, que ainda é usado por milhões de usuários individuais e empresas.

Ainda que nos últimos anos a Microsoft tenha emitido dezenas de comunicados, alertando sobre a decisão de a empresa interromper o suporte e atualizações das versões mais antigas do Windows, isso não foi o suficiente.

As razões são variadas. Descuido, desinformação, mas também problemas econômicos e burocráticos de grandes empresas e instituições governamentais.

Aqui mesmo no Blog do Paz, em 2015, eu já fazia um alerta sobre as ações de crackers no ataque a hospitais de todo o mundo.

Tela após o sistema ser infectado

Alvos, e a lentidão da Microsoft

Nesta ação de sexta-feira, alguns dos alvos foram hospitais do Reino Unido, a Telefonica, a FedEx, e centenas de outras empresas, atingidas por um enorme ataque de ransomware.

O total, parcial, chega a 75 mil computadores em 99 países, afetados pelo malware conhecido como WannaCry, capaz de executar a criptografa de um computador e permitir que alguém exija, por exemplo, um resgate para o desbloqueio, que neste caso foi estipulado em 300 dólares.

Estranha mesma foi a atitude da Microsoft. Depois de ter conhecimento da ação dos crackers, a empresa rapidamente fez a correção da falha nas versões mais recentes, como o Windows 10. Mas deixou desprotegidos os donos com Windows antigos.

Com a repercussão negativa, a Microsoft se viu forçada a oferecer patches públicos aos usuários de Windows XP, Windows 8 e Windows Server 2003.

Instruções para a correção desta brecha  pode ser encontrado nesta página da Microsoft.

J Paz Filho

J Paz Filho

Jornalista, faço a produção de conteúdo e a criação de websites - incluindo e-commerce.///Especialização em design na Unisinos///Editor de jornais e revistas especializados.///Faça um orçamento enviando uma mensagem no contato.
J Paz Filho

Últimos posts por J Paz Filho (exibir todos)