No bairro onde eu moro tem uma supermercado de uma grande rede regional. O problema é que o raio deste super já nasceu minúsculo. E a cada dia que passa ele fica menor.

Não dá para fazer compras em alguns horários, como às 7 horas da noite. Quando eu preciso ir num horário desses, fazer compras vira uma corrida de obstáculos.

Prateleiras virtuais

A britânica Tesco, da sua filial coreana, também enfrentava esse mesmo problema. Falta de espaço.

Além disso ela pretendia sair do atual segundo lugar em vendas e atingir a liderança.

Ideia simples

O primeiro passo foi colocar um nome sugestivo: Home Plus.

Depois desse rebranding, ela começou a instalar supermercados dentro de estações do metrô.

Mas não são lojas reais. São painéis que recriam as prateleiras das suas lojas físicas. Com fotografias dos produtos e um código de barras (na verdade um código QR).

Primeiro lugar

Você então escolhe o produto, capta o código através de um aplicativo do seu smartphone e… pronto, é só esperar pelas compras na sua casa.

O supermercado virtual tem atraído mais de 10 mil novos clientes e aumentou as vendas on-line da Home Plus em 130%.

Resultado: o varejista já é a loja online número um e suas vendas nos supermercados da Coreia do |Sul estão próximas do primeiro colocado.

J Paz Filho

J Paz Filho

Jornalista (PUC) /// Designer (Unisinos) /// Geek /// Produtor de conteúdo editorial ///Websites e e-commerce /// Editor de jornais e revistas
J Paz Filho