Muitos leitores mandam perguntas sobre tablets bons e baratos.

Para começar: dificilmente você vai encontrar bons tablets por menos de 500 reais.

E não adianta apenas buscar na lista de configurações para tentar descobrir se ele tem qualidade ou não.

Veja este exemplo: não faz um mês a Acer lançou um tablet com a incrível resolução de 1920×1200 pixels. Mesmo assim, muitos usuários já estão reclamando que o aparelho trava muito. O problema, ao que parece, estaria no processador, inadequado à resolução da tela.

Isso que estamos falando em um tablet que custa 425 dólares!

Com os tablets baratinhos (menos de 500/600 reais) pode acontecer a mesma coisa.

VEJA (tela merece uma atenção especial)

Você vai lá na lista de configurações e vê, bem destacado: TELA CAPACITIVA, MULTITOQUE.

Aí pesquisa e descobre que as telas capacitivas são ótimas e que as resistivas são ruins.

Também parece óbvio que ter um tablet que permite o multi toque é muito melhor do que outro que não oferece este recurso.

Não é bem assim…

Em primeiro lugar, uma tela resistiva de ótima qualidade pode ser melhor do que uma tela capacitiva ruim.

E o fato de um tablet oferecer uma tela multi toque também não é garantia de que você não vá gastar seus dedos tentando acionar algum comando na tela.

Se a tela não tiver qualidade, todas estas especificações técnicas não vão representar absolutamente nada.

Tela resistiva (pressão) x tela capacitiva (contato)

PEGUE (qualidade de construção)

É relativamente fácil observar se um tablet é bem construído e se o fabricante usou bons materiais.

Veja se não existem arestas aparentes ou se o plástico é de boa qualidade.

Muitos fabricantes reduzem seus custos economizando numa das etapas mais importantes da produção – a arquitetura – que nada mais é do que a perfeita integração entre todos os seus componentes.

Complicado? Então vou voltar ao exemplo lá de cima. O tablet da Acer trava por que o seu processador de vídeo não suporta a resolução da sua tela.

PESQUISE E TESTE

Só tem duas maneiras de se avaliar um tablet: ou fazer um teste em alguma loja, ou acompanhar os testes (reviews) realizados por sites especializados.

Aqui mesmo no Blog já fiz o teste de vários tablets e smartphones. E faria muito mais, se os fabricantes percebessem a importância da mídia social (especialmente os blogs), e liberassem seus produtos para testes, como fazem nos EUA e Europa.

Mais uma dica importante: o fabricante precisa oferecer uma assistência técnica decente.

Não só para defeitos do aparelho, mas para tirar as suas dúvidas quando você não conseguir instalar um aplicativo. Ou estiver fazendo uma atualização.

PERGUNTE (tem loja de aplicativos?)

Alguns fabricantes espertamente se “esquecem” de informar sobre a loja de aplicativos. É bom que você saiba: nem todos os tablets dão acesso ao Google Play, a principal loja dos aplicativos Android.

(O Android é o sistema operacional que roda em quase todos os tablets que não são iPad).

Fique atento também à versão do Android. As versões 2.x foram desenvolvidas para rodar em smartphones. Rodam em tablets, mas saiba que são apenas uma adaptação.

Quase sempre o sistema operacional está ligado à configuração da máquina. Configuração restrita, versão do sistema operacional menor.

As versões 3.x já foram criadas para rodar em tablets. E a versão mais atual é a 4.x (Jelly Bean). Se bem que a maioria dos tablets top de linha ainda usa a versão 4 (Ice Cream Sandwich).

E finalmente: o fabricante garante a atualização do Android? A grande maioria não, mas este é um dos itens mais importantes de todos.

Peso excessivo pode incomodar

PESE (a gordura localizada)

Quando lançou o primeiro iPad, a Apple fazia questão de dizer que alí estava um tablet fino e leve.

Mas com o iPad 3 tudo mudou. A tela retina display exigiu um regime de engorda. Ficou mais pesado e incômodo, especialmente se você ficar muito tempo com ele nas mãos.

Com isso eu quero dizer que a espessura não chega a ser muito importante; mas o peso sim.

Mas para produzir um tablet mais leve o fabricante precisa usar peças mais caras. Não tem mágica.

AVALIE

Nada impede que você compre um tablet chinês. Os melhores até são bem construídos e oferecem bons recursos.

Devo confessar que o meu contato com tablets xing-lings não é muito grande. Mas já testei grandes porcarias descartáveis e outros bem razoáveis.

Melhor mesmo é testar, ler os reviews, ou perguntar para quem já tem um.

J Paz Filho

J Paz Filho

Jornalista (PUC) /// Designer (Unisinos) /// Geek /// Produtor de conteúdo editorial ///Websites e e-commerce /// Editor de jornais e revistas
J Paz Filho