O preço (629 reais) e o sistema operacional são – sem dúvida – o que mais chama a atenção neste aparelho. Mas…

A primeira coisa que fiz foi ir direto para o site brasileiro da Philco. Imaginei um link levando para um hotsite cheio de novidades, mas – surpresa! – não consegui achar nada sobre ele. Se você clicar no link da assistência vai chegar numa página da “Britânia”.

Fiquei pensando: como um fabricante, que tem uma tradição de décadas no Brasil, lança um produto com atributos tão atraentes e simplesmente o ignora no seu site oficial?

Dei uma olhada no Reclame Aqui e lá já estão usuários insatisfeitos com a falta de informações da empresa, inclusive da assistência técnica.

Acompanhe o que disse um consumidor deste site sobre o produto: “Não consigo usar o que preciso do aparelho; quando clico no market entra em um página chinesa; quando tento assitir um vídeo só passa metade; quando tento baixar algo ele saí do navegador; quando tento conectá-lo em outro computador ele não habilita esta possibilidade”. Leia toda a reclamação aqui.

Será que a Philco resolveu adotar aqui a mesma estratégia dos fabricantes chineses? Produtos baratos mas sem um canal com o consumidor? Difícil acreditar mas parece que é issso mesmo.

Bons recursos

Dito isto, vou tentar analisar os recursos deste Philco:

O processador é um Cortex 2918 de 1GHz, da chinesa Rockchip que entrega uma boa performance, inclusive para games.

A tela é uma 7 polegadas, capacitiva, multi toque, com 800 x 480 pixels de resolução.

O tablet da Philco tem 8GB para armazenamento, extensão para cartão de memória microSD, uma câmera de 5 megapixels e outra frontal de 0,3 mp.

Mas o melhor de tudo está no sistema operacional atualizado, e isso sim pode fazer a diferença na hora da compra: o tablet da Philco já vem com o Android 4.0, mais conhecido como Ice Cream Sandwich.

Quem já experimentou o Android 3.x sabe que a versão mais nova do sistema do Google é muito mais estável.

Na comparação com o Galaxy, de 7 polegadas, o Philco é mais pesado. Tem 387 gramas, contra 344 gramas do tablet da Samsung.

Por enquanto será vendido apenas o modelo wi-fi, mas a Philco anuncia uma “porta para drivers externos USB com modem 3G”. Como isso funciona? Melhor perguntar diretamente para a empresa.

Quem é a Philco?

A Philco foi fundada nos EUA em 1892. Em 1961 foi vendida para a Ford, que a vendeu para a Sylvania em 1974. Em 1981 foi comprada pela holandesa Philips, que licencia a marca para empresas que vendem produtos retrôs.

A subsidiária brasileira foi adquirida em 1989 pela Itautec, o setor de informática do grupo Itaú. Depois foi vendida para a Gradiente, que licenciou a marca para a Britânia brasileira.

A marca ganhou grande projeção no Brasil ao ser uma das líderes de vendas de tvs “de tubo” na década de 1980.

 

Philco Tablet TAB200PR

Tela Resolução7 polegadas 800 x 480 px
Peso387 gramas
DimensõesA x L x P = 12 x 19 x 11,5 cm
Duração da bateria (informações do fabricante)5 horas
Conexão Wi-FiWLAN 802.11 b/g/n
CâmerasFrontal: 0.5 mp Traseira: 5 mp
GPSnão
Microfone e alto-falantesim
Sistema OperacionalAndroid 4.0 (Ice Cream Sandwich)
ProcessadorRockchip Cortex 2918 de 1GHz
Memória RAM
Memória interna SSD (Armazenamento)8 GB
Micro SDpossível acrescentar até 32GB extra
USBsim
Sensores?
Conteúdo da EmbalagemTablet (óbvio!), CD (manual), fonte de alimentação, cabo mini HDMI e cabo mini USB.
Garantia12 meses
Preço médio640 reais

J Paz Filho

J Paz Filho

Jornalista (PUC) /// Designer (Unisinos) /// Geek /// Produtor de conteúdo editorial ///Websites e e-commerce /// Editor de jornais e revistas
J Paz Filho